terça-feira, 18 de setembro de 2012

Países Desenvolvidos do Norte I

 1. Características gerais dos países desenvolvidos

A origem das regiões desenvolvidas do planeta está diretamente ligada ao surgimento do capitalismo e à sua consolidação no mundo moderno, que ocorreu a partir de processos como o mercantilismo, o colonialismo, o imperialismo e a globalização. O desenvolvimento comercial e, posteriormente, o industrial foi fator decisivo no estabelecimento da Divisão Internacional do Trabalho, definindo assim a atual divisão Norte-Sul.

Pode-se perceber que os países ricos trazem como marca de desenvolvimento uma produção industrial significativa; investimentos maciços em pesquisas e tecnologia; um setor de serviços dinâmico e um desenvolvimento agropecuário apoiado na utilização de tecnologia avançadas. 

Existem diferenças entre elas, de modo que umas apresentam maior produção econômica, mas indicadores socioeconômicos não tão elevados. Outos apresentam um PIB mediano, e são portadoras de elevados índices sociais. Essas diferenças decorrem de vários fatores diretamente relacionados à produção econômica de cada país, à sua forma de inserção na economia mundial, à distribuião de renda, aos investimentos em serviços públicos etc.


2.  Estado de Bem-Estar Social (WELFARE SATATE)
  
A política caracterizada como o Estado de Bem-Estar Social foi desenvolvida primeiramente nos Estados Unidos e consistiu num intervenção do governo do presidente Roosevelt diante da Grande Depressão de 1929. Sendo que estes deveriam ser garantidos pelo Estado ou pelo seu poder de regulamentação sobre a sociedade civil. Exemplos desses direitos foram: a educação em todos os níveis, a assistência médica gratuita, o auxílio ao desempregado, a garantia de uma renda mínima e recursos adicionais para a criação dos filhos.

Após a Segunda Guerra Mundial essa política se estendeu para os países da Europa Ocidental, ampliando também a ideia de democracia, de cidadania, além do atendimento às questões sociais. Assim em praticamente todos os países desenvolvidos os cidadãos já nascem com direitos garantidos e têm a certeza de que eles serão cumpridos.


3.1.  América Anglo-Saxônica


A América Anglo-Saxônica é formada por Estados Unidos e Canadá e consiste numa região que apresenta aspectos comuns em relação às característica históricas econômicas e culturais decorrentes do predomínio da colonização inglesa,  embora os franceses tenham exercido grande influência na formação do Canadá.

Em 1565, os espanhóis foram os primeiros a chegar, dando origem ao primeiro povoado no atual estado da Flórida, no sudeste do país. Quatro décadas depois, os ingleses dominariam a costa Atlântica dessa parte do continente americano. 

Em 1608, os franceses ocuparam a parte da costa leste do atual Canadá e depois o vale do rio São Lourenço. Em meados do século XVIII, Quebec e Montreal, as duas principais cidades francesas da América, foram conquistadas pelos ingleses, que passaram a administrar esses territórios.

Com a formação das 13 colônias inglesas na América do Norte, a imigração inglesa tornou-se mais intensa. o contrário das colonizações espanhola e portuguesa, que se ocuparam apenas da exploração das terras recém-conhecidas, os colonos britânicos que se estabeleceram nas colônias do norte chegaram com o objetivo de fixar residência.
 
 Nesse modelo de colonização, foram estabelecidas colônias de povoamento, nas quais os ingleses promoveram o desenvolvimento de um mercado interno, construído estaleiros navais, casas comerciais, bancos, oficinas manufatureiras e, posteriormente, indústrias.
3.2.   Estados Unidos da América

A expansão territorial foi acompanhada de dois fatores importantes: a vinda de imigrantes em massa e a construção de ferrovias que ligaram a costa leste ao Pacífico, propiciando, dessa forma a expansão econômica do país.  
A população do Estados Unidos é composta basicamente de descendentes de europeus que emigraram em diferentes épocas a partir do século XVI. Atualmente destaca-se a comunidade de latino-americanos que vem crescendo significativamente no país. Todos esses povos são responsáveis pela formação de uma nação que ocupa 50 estados: 48 contíguos mais o Alasca, na porção noroeste do continente, e o arquipélago do Havaí, no oceano Pacífico.
4. Canadá

O Canadá é um dos países com melhor padrão de vida do mundo, com baixos índices de mortalidade infantil e analfabetismo e elevada expectativa de vida. A população canadense é formada principalmente por descendentes de ingleses (40%) e franceses (27%), por  isso, o inglês e o francês são considerados idiomas oficiais.
Existe no país um grande potencial hidrelétrico; no entanto, elevado consumo de energia para o aquecimento faz com que quase toda produção seja destinada ao uso interno.  

O país se destaca pela produção de trigo, cevada, milho, aveia e canola e, na pecuária, apresenta grandes criações de bovinos, ovinos, suínos e aves, além de ser um dos maiores produtores mundiais de pescados.
Grande parte da sua produção tem como destino o mercado externo, principalmente os Estados Unidos, que importam um quinto dos produtos canadenses. Essa relação foi intensificada com a criação do Acordo de Livre Comércio da América do Norte (Nafta), visto que o Canadá é um grande aliado do país vizinho que permite aos Estados Unidos uma participação cada vez maior na exploração dos recursos naturais e na economia canadense.

5. Nações Desenvolvidas do Pacífico
5.1. Japão

 O Japão, com 377800 km² e uma população em torno de 128 milhões de habitantes, é um país bastante povoado, com 80% das pessoas residentes nas áreas urbanas.
O relevo do japão se caracteriza pela predominância de montanhas. As planícies estão localizadas basicamente na faixa litorânea e nos sopés das montanhas, onde se concentra a maior parte da população.

A floresta é a vegetação predominante e cobre naus de 60% do território. Sua preservação é fundamental para o país, pois o desmatamentopode expor o solo aos agentes erosivos (vento, água da chuva etc.), podendo causar grandes deslizamentos nas encostas por causa do relevo montanhoso, o que seria também catastrófico.  
5.2. O imperialismo japonês
Por causa do baixo crescimento vegetativo há necessidade de mão de obra estrangeira, principalmente para atividades que não exigem elevada qualificação.
O produto  Agrícola de maior destaque é o arroz, base da alimentação japonesa e único bem agrícola no qual o país é autossuficiente. Outros produtos cultivados em solo japonês são: frutas, cereais, soja, legumes, hortaliças etc., embora o país tenha que importar grande parcela desses alimentos. 
O país apresenta ainda a maior frota pesqueira do planeta. Seus navios recolhem e processam milhões de toneladas de pescados todos os anos, o que gera conflito com outros países do Pacífico.
O estabelecimento de um parque produtivo altamente automatizado e robotizado, que diminuiu gastos com mão de obra e permitiu aumentar significativamente a produção, foi determinante para que o Japão se tornasse a grande potência mundial de hoje.
5.3. Austrália e Nova Zelândia

 -Austrália

A Austrália possui uma área de 7713300 km² e uma população de pouco mais de 21,3 milhões de habitantes. Com isso, sua densidade demográfica é uma das mais baixas do globo, com 2,6 hab./ km² aproximadamente.
Grande parte do seu teritório é coberto por extensos desertos e é desabitada. O relevo autraliano é bastante  antigo e desgastado pela ação erosiva de ventos, chuvas e calor. Suas altitudes são modestas, com metade do território abaixo dos 300 metros.

Do ponto de vista social, o país apresenta elevados níveis de PIB per capita, alfabetização e expectativa de vida (80 anos). Esse conjunto de indicadores levou o país a apresentar um dos melhores índices de desenvolvimento humano do mundo, assumindo a segunda posição do ranking mundial, de acordo com o Relatório do PNUD em 2009. 

Atualmente, um dos setores mais importantes da economia australiana é o da mineração, e o país é um dos maiores produtores mundiais de minério de ferro, carvão, níquel e ouro.
A partir da década de 1970 o país desenvolveu novas parcerias comerciais nesse setor. 

Primeiramente com o Japão, e atualmente com a China, que, além de ser o maior comprador de minérios australianos, começa a adquirir empresas do setor, buscando com isso controlar os minérios de que necessita para suas indústrias. 
 
-Nova zelândia

A Nova Zelândia possui elevado índice de desenvolvimento humano, pois apresenta altos níveis de PIB per capita, alfabetização expectativa de vida (79 anos), o que o insere no grupo dos países desenvolvidos. 
A população neozelandesa é formada principalmente por descendentes de britânicos (86%). A outra pequena parte é de maoris(povo nativo) e outros povos polinésios. A ilha do norte concentra maior parte da população em cidades como Auckland, a maior do país, e Wellington, a capital.
A Nova Zelândia é grande produtora de leite e derivados e principalmente de lã. Em virtude de seus atributos naturais, nos últimos anos o país tornou-se polo do ecoturismo internacional, atraindo adeptos de esportes de aventura como o rafting, bungee jump e balonismo. A Nova Zelândia é formada por duas ilhas principais.

Fonte: GEOGRAFIA sociedade e cotidiano 3;  Volume único - Espaço mundial                                       Autores do livro - Dadá Matins/ Francisco Bigotto/ Márcio Vitiello

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário